10 dicas para criar Palavras Cruzadas

15/09/2015

10 dicas para criar Palavras Cruzadas (para cruciverbalistas)

1

Papel ou computador?

Criar uma grelha em papel quadriculado utilizando um lápis e uma borracha tem os seus encantos. Por incrível que pareça, tempos houve em que as quadrículas pretas eram pintadas a tinta da china e pincel.

Os tempos mudaram e agora criam-se Palavras Cruzadas com o auxílio de um «software».

Não deixe que o computador faça tudo.

2

Escolher o vocabulário:

Os dicionários são os melhores amigos dos cruciverbalistas.

Ler e anotar palavras durante a leitura é uma excelente forma de perceber que tipo de vocabulário menos conhecido é utilizado.

Assistir a programas culturais também é uma boa prática. Mais uma vez, há que anotar palavras.

Se utiliza o computador, dispense o preenchimento automático. Utilize a lista de palavras disponibilizada pelo «software» como base de dados. Escolha você mesmo as palavras que irão preencher a grelha (ginastique o seu cérebro).

3

Quadrículas pretas:

O mínimo número possível. Não se deve notar um “excesso” de quadrículas pretas.

A grelha pode ser simétrica ou assimétrica (mais utilizada em passatempos temáticos).

Numa grelha 11×11, simétrica, a clássica, publicada na maioria dos jornais portugueses, o número de quadrículas pretas não deverá ultrapassar as 20. Numa grelha assimétrica e porque os passatempos temáticos, por vezes, a isso obrigam, poderão ser necessárias mais de 20 quadrículas pretas (26 será um limite admissível).

A colocação das quadrículas pretas pode tornar-se num exercício criativo e até artístico mas tenha o cuidado de não isolar áreas da grelha (figura 1) e não deixe duas ou mais letras seguidas isoladas (figura 2) pois o passatempo pode ficar demasiado difícil.

Zonas isoladas

(figura 1)

Letras isoladas

(figura 2)

 

 

 

 

 

4

Preencher a grelha com palavras:

Se utiliza o computador, comece por colocar palavras escolhidas por si.

Depois da grelha totalmente preenchida (por si ou pelo computador), altere o que for preciso para tornar o passatempo mais interessante. Se algumas palavras teimam em aparecer em diferentes jogos, substitua-as.

5

Caso opte por dispensar o “automático” do computador…  vogal, consoante/consoante, vogal, facilita o preenchimento da grelha.

6

Respeite os acentos e cedilhas.

7

Não “invente” palavras.

Não repita palavras (utilizar diferentes tempos verbais de uma palavra já é “repetir palavras”).

Não utilize demasiados símbolos químicos, siglas e acrónimos (máximo de dois por passatempo, tratando-se de uma grelha pequena).

Tenha em conta que palavras invertidas não agradam a todos os cruzadistas.

8

Crie graus de dificuldade.

Fácil:

Utilize palavras simples (tenha como base um dicionário escolar).

Distribua as quadrículas pretas de modo a não isolar letras.

Médio:

Este grau de dificuldade é o mais apreciado. Regra geral, é onde existe um melhor equilíbrio entre o «entretenimento» e o «conhecimento».

Já pode isolar letras mas apenas de palavras fáceis.

Pode utilizar algumas palavras mais difíceis mas devem ser encontradas através do cruzamento com outras mais fáceis (convém não cruzar palavras difíceis).

Difícil:

Aqui não há grandes restrições, depende da sensibilidade do cruciverbalista. Tenha apenas em conta que, regra geral, as pessoas não gostam de grandes dificuldades e desistem facilmente quando as encontram num passatempo… e nós não queremos que as pessoas deixem de fazer Palavras Cruzadas, pois não?

Resumindo: nem muito fácil nem muito difícil.

9

Pistas e enunciado:

Criar enunciados o mais sucintos possível. O excesso de texto não é atraente e o tempo livre está cada vez mais “curto”.

Utilize a abreviatura (fem.) sempre que uma palavra tiver de ser escrita no feminino e isso não estiver implícito na definição da referente palavra.

10

Revisão:

Tenha em atenção aos tempos verbais e plurais.

Reveja tudo muito bem, principalmente se fez alterações.