fbpx

25 anos de Palavras Cruzadas

Livros e Revistas dos 25 anos de palavras cruzadas

Por Paulo Freixinho

Autor de palavras cruzadas há 30 anos, elaboro os passatempos do Público e JN, entre outros. Criei o portal de palavras cruzadas em Portugal.

29.09.2015

Há 25 anos que passo o tempo a criar Palavras Cruzadas e outros passatempos. Trabalhar para o lazer dos outros tem sido um prazer e uma aventura cheia de descobertas, aprendizagens, conquistas… amizades.

Em 1989 já tinha criado a minha primeira página de passatempos para a ‘Vídeo 15’, uma revista sobre cinema produzida no atelier gráfico onde trabalhava. No entanto, só depois do lançamento da minha primeira revista de passatempos, a Jogos Cruzadas, lançada em 1990, é que comecei a encarar os passatempos como profissão… passado todo este tempo. é mais do que uma profissão.

Em 25 anos elaborei milhares de passatempos… se tivermos em conta que crio mais de 1000 passatempos por ano… serão talvez uns 30 mil… já é alguma coisita.

Ao longo destes anos foram muitos os títulos para os quais elaborei passatempos, a maior parte deles para a agência Feriaque. Destaco:

24 Horas – A Bola – A Voz de Trás-os-Montes – Almanaque Bertrand – Caras – Comércio do Porto – Contacto (Luxemburgo) – Correio da Manhã – Diário de Coimbra – Diário de Notícias – Jardim Zoológico de Lisboa (revista) – Jornal de Notícias – Manhã Popular – Notícias Magazine – Nova Gente – Portugal Post (Alemanha) – Público – Record – Roda dos Milhões – Selecções Reader’s DigestSomos Livros (revista da Bertrand) – Super Jovem – Telejogos – Turbo – TV Filmes – TV+ – TV7Dias – VIP… e muitas revistas de passatempos.

(a negrito, os títulos para os quais ainda produzo passatempos)

Deixo uma (reduzida) cronologia dos últimos 25 anos:

1990

Lanço, com um colega do atelier gráfico, a revista ‘Jogos Cruzados’ (1990-1992)

1991

Começo a colaborar com a agência Feriaque (colaboração que dura até hoje)

1992

Sai a primeira revista ‘Joguinhos do Popeye’ (editada pela empresa jornalística JEA). O primeiro grande trabalho para a agência Feriaque. Paginei 104 revistas… criei mais de 3000 passatempos inspirados nas personagens do Popeye.

1993

Através da agência Feriaque, crio um jogo para a MAJORA: ‘Popeye na Selva’.

1995

Através da agência Feriaque, começo a criar as Cruzadas da revista CARAS… são mais de 1000 Cruzadas, em 20 anos.

1997

Sai a primeira ‘CARAS Cruzadas’, uma revista com Palavras Cruzadas temáticas relacionadas com figuras públicas e outros passatempos (presentemente, apenas crio as Palavras Cruzadas).

1998

No Natal deste ano sai a primeira das três revistas grátis ‘Tira-Tédio’ que juntavam passatempos e publicidade. Oferecidas nos barcos do Barreiro, eram uma boa companhia para as demoradas viagens de barco.

1999

Através da agência Feriaque, começo a criar Palavras Cruzadas para o jornal Público. Já criei mais de 5000 Palavras Cruzadas para este jornal (apenas crio as que têm quadrículas pretas).

2005

Rebentava a “febre” do sudoku… por essa altura já eu tinha uma relação com as Palavras Cruzadas muito forte… senti que tinha de fazer algo por elas.

2006

2005 e 2006 são anos muito difíceis para o meu trabalho (sim, também há algum sofrimento nesta história).

Fiz pela vida.

2007

Criei o blogue Palavras Cruzadas – Paulo Freixinho… e muita coisa muda (para melhor).

O blogue fez com que eu saísse do anonimato… mostrou um outro lado das Palavras Cruzadas… chega a milhares de pessoas.

Surge a primeira encomenda de passatempos graças ao blogue: ‘Ponto Final’, um semanário de Aveiro. Pela primeira vez tenho passatempos assinados nas páginas de um jornal (jornal que já não existe).

2008

Através da Feriaque, passo a criar as Palavras Cruzadas do Jornal de Notícias. Trabalho crucial para a minha continuação nesta profissão pois surgiu em tempos muito difíceis. Já criei mais de 2500 Palavras Cruzadas para o JN.

Passo a cumprimentar os leitores do meu blogue com «amplexos e ósculos!».

2009

Começo a anotar palavras durante a leitura.

As Redes Sociais twitter e Facebook revelam-se ferramentas poderosas na divulgação das Palavras Cruzadas e no contacto com os fãs deste passatempo… os cruzadistas.

Começo a criar as Palavras Cruzadas das Selecções Reader’s Digest. Um trabalho assinado e conseguido através de uma Rede Social.

Participo no  programa da TVI ‘As Tardes da Júlia’ e ofereço umas Palavras Cruzadas à Júlia Pinheiro. Tema do programa: “Ninguém me levou a sério mas eu é que tinha razão!”…

O escritor João Lopes Marques brinca com as palavras e brinda-me com a frase: “tão só no sótão”

Descubro a palavra «xurdir» (fazer pela vida).

2010/5/18

Tenho uma reunião com Francisco José Viegas, editor da Quetzal, realiza o «sonho» (comum) de levar as Palavras Cruzadas para os livros.

2011

Começo a criar passatempos para o Almanaque Bertrand (nome na ficha técnica).

Sai uma edição especial da revista de passatempos MULTI CRUZADAS – ESPECIAL VERÃO (n.º 207) com passatempos publicados no blogue: Palavras Cruzadas com vocabulário dos livros que leio e Palavras Cruzadas em Branco.

Nasce o blogue ‘Sabe Mais k(que) os teus Pais’. Palavras Cruzadas para miúdos curiosos e graúdos que não perderam a curiosidade. Três autores: eu, a escritora/contadora de histórias Sílvia Alves e a ilustradora Maria Del Toro.

Publiquei o livro ‘Palavras Cruzadas com Literatura‘ (Quetzal)… o já referido «sonho realizado». O livro é apresentado na Bertrand Barreiro.

O escritor José Luís Peixoto dedica uma crónica ao livro, publicada na revista Time Out.

2012

Em São João da Madeira, estreio-me nas idas às escolas com sessões de Palavras Cruzadas (corre muito).

Começo a exportar Palavras Cruzadas para os jornais Contacto (Luxemburgo) e Portugal Post (Alemanha).

Participo na Feira do Livro de Lisboa. Sessão de autógrafos, workshop de Palavras Cruzadas e um Dueto Improvável com o poeta João Luís Barreto Guimarães: Palavras Que Se Cruzam na Poesia.

Começo a criar passatempos para a revista Somos Livros (Bertrand).

2013

O ano do Centenário das Palavras Cruzadas, jornais e rádio deram destaque ao tema e o meu nome aparece ligado a essa efeméride.

2014

A palavra «xurdir» consegue a proeza de figurar entre as dez candidatas a Palavra do Ano (evento da Porto Editora).

2015

Comemoro 25 anos de passatempos.

A convite do João Morales, participo na quarta edição do Livros a Oeste, na Lourinhã (o meu primeiro festival literário).

As Palavras Cruzadas do JN aparecem num trailer do filme ‘Pára-me de Repente o Pensamento’, de Jorge Pelicano: “Que tem veia de doido: aveado”.

O jornal Rostos passa a publicar Palavras Cruzadas da minha autoria. Num jornal do Barreiro, finalmente.

Surge este novo espaço, um portal dedicado às Palavras Cruzadas.

É lançada a série de livros ‘Sabe Mais k(que) os teus Pais‘.

Acho que está aqui o mais importante… a “aventura” continua…

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Palavras Cruzadas por email

Palavras Cruzadas por email

Junte-se à nossa comunidade de amigos que adoram Palavras Cruzadas e receba regularmente, passatempos, novidades, truques e dicas.

Recebido. A melhor decisão que já tomou!

Pin It on Pinterest

Share This