fbpx

Plágio nas Palavras Cruzadas

Olhar obscuro - plágio em palavras cruzadas

Por Paulo Freixinho

Autor de palavras cruzadas há 30 anos, elaboro os passatempos do Público e JN, entre outros. Criei o portal de palavras cruzadas em Portugal.

10.03.2016

Já me perguntaram:

“Nunca repetiste Palavras Cruzadas, de uns jornais para outros ou mesmo no mesmo jornal, nem que já tenham passado alguns anos?”

Não.

O máximo que tentei foi criar um passatempo que fosse publicado por vários jornais locais mas não consegui concretizar essa ideia.

Ou seja, todas as minhas Palavras Cruzadas são originais, mesmo passados 25 anos.

Alguns poderão pensar que ninguém daria por isso, mas eu daria e é isso que conta.

Mas mesmo só alterando algum cantinho da grelha, um início diferente, por exemplo?

Não, nem assim.

Hoje escrevo sobre isto porque, recentemente, saíram notícias sobre um plágio que envolve uma empresa distribuidora de Palavras Cruzadas e as Palavras Cruzadas do The New York Times… há por lá um exemplo onde apenas é mudada uma pequena área do passatempo… “coincidências”…

Plágio nas Palavras Cruzadas

Por cá também vão acontecendo algumas situações menos “simpáticas”… eu próprio, há anos, ainda no tempo dos escudos, tive uma situação em que o meu trabalho foi indevidamente utilizado numa revista (entrei em contacto com a pessoa e chegámos a um acordo).

E quem, como eu, publica tanto passatempo online, põe-se a jeito para muita coisa… mas há regras.

Continuando por cá, também recentemente, houve um caso noticiado que envolve uma editora portuguesa de revistas de passatempos e grupo farmacêutico.

O conselho que deixo é: “Não façam isso, as coisas descobrem-se… sempre!”

Os passatempos que publico online podem ser partilhados em Redes Sociais, sites e blogues (com a devida referência à proveniência e autoria, convém)… e para que sejam publicados em jornais ou revistas locais basta que me informem sobre essa intenção (é o mínimo e é simpático)… para outras situações, mais comerciais, encomendam-me o trabalho e pagam, é a minha profissão.

Claro que não recomendo que aproveitem os passatempos que são publicados por jornais e revistas, esses estão protegidos por direitos de autor e/ou de propriedade e o seu uso indevido pode trazer problemas bastante desagradáveis.

Não roubem, peçam… não copiem, criem… ou encomendem o trabalho…

Ligações relacionadas:

A Plagiarism Scandal Is Unfolding In The Crossword World (FiveThirtyEight)

Editora portuguesa alega plágio de palavras cruzadas e abre ação contra laboratório (Portal Imprensa)

Podem as palavras cruzadas ser plagiadas? (SAPO24)

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Palavras Cruzadas por email

Palavras Cruzadas por email

Junte-se à nossa comunidade de amigos que adoram Palavras Cruzadas e receba regularmente, passatempos, novidades, truques e dicas.

Recebido. A melhor decisão que já tomou!

Pin It on Pinterest

Share This