As Palavras Cruzadas no 25 de Abril de 1974

25/4/2022
As Palavras Cruzadas no 25 de Abril de 1974

AS PALAVRAS CRUZADAS NO 25 DE ABRIL DE 1974

Como eram as Palavras Cruzadas no 25 de Abril de 1974? Passaram mensagens? Inspiraram-se na Revolução? Que vocabulário era utilizado?

Recorrendo à Hemeroteca Digital (sítio da Hemeroteca Municipal de Lisboa) e à Ephemera (biblioteca e arquivo de José Pacheco Pereira), fiz as Palavras Cruzadas de vários jornais publicados em Lisboa essencialmente entre o dia 25 de abril e o dia 2 de maio. Tive algumas surpresas.

Di√°rio de Lisboa

As Palavras Cruzadas do Di√°rio de Lisboa passaram um pouco ao lado da ‚ÄúRevolu√ß√£o dos Cravos‚ÄĚ, mas...

Nas Palavras Cruzadas do Di√°rio de Lisboa, um vespertino, achei curioso encontrar, nas Brancas, a pista ‚ÄúLargo de Lisboa‚ÄĚ cuja solu√ß√£o √© CARMO.

Mais.

Na mesma grelha aparecem as palavras RAMALHO (solu√ß√£o para ‚ÄúApelido‚ÄĚ), CAMARADAS (solu√ß√£o para ‚ÄúParceiros‚ÄĚ) e, alerta de Dalila Carvalho, autora do programa Palavras Cruzadas, da Antena 2, ASSALTARIAS (solu√ß√£o da pista ‚ÄúAtacarias‚ÄĚ).

Relembro que estamos a falar das Palavras Cruzadas publicadas no dia 25: aparecer a palavra CARMO, como largo de Lisboa, é mesmo muito curioso.

N√£o sei a que horas o jornal saiu, mas o Quartel do Carmo s√≥ foi cercado √†s 12h30 e j√° n√£o haveria tempo para criar umas Palavras Cruzadas e public√°-las pouco tempo depois. Tamb√©m me custa a crer que as Palavras Cruzadas tivessem a ‚Äúimport√Ęncia‚ÄĚ e o ‚Äúpoder‚ÄĚ de fazer um jornal esperar, ainda para mais estando a acontecer um golpe militar.

Obviamente, não acredito que tenha sido uma coincidência, muito menos uma premunição ou conspiração, mas aparecerem palavras relacionadas com o 25 de Abril, principalmente a palavra CARMO, onde o cruzadista tem de encontrar o posicionamento dos quadrados pretos, poderá ter sido uma maneira de escondê-las da censura (se é que no dia 25 houvesse alguém a censurar jornais).

Que é estranho, é.

Tal como é estranho, durante os dias que se seguiram, não ter havido referências ao que se passou (quando já havia informação e tempo).

Palavras Cruzadas do Di√°rio de Lisboa (25/04/1974)
Palavras Cruzadas Brancas do Di√°rio de Lisboa (25/04/1974)

No jornal do dia 2 de maio, publicado ap√≥s o ‚ÄúDia do Trabalhador‚ÄĚ, celebrado em liberdade pela primeira vez em 48 anos, o Di√°rio de Lisboa n√£o trouxe Palavras Cruzadas.

Por √ļltimo, destaco alguns prov√©rbios que apareceram nas Palavras Cruzadas publicadas nessa semana:

Onde choram n√£o cantes (dia 25)

A união faz a força (26)

Pobre bispo, pobre serviço (27)

Quem cala consente (28)

Do contado come o lobo (29)

A Capital

Nas Palavras Cruzadas publicadas no jornal A Capital (edição das 12h00) não há qualquer referência à revolução, o que é normal. As coisas estavam a acontecer e foi preciso que o tempo passasse para que o golpe militar ficasse na história como "Revolução dos Cravos". Referências políticas também não havia (que eu tenha percebido).

No entanto aparece uma palavra muito curiosa e que me diz muito.

Nas Palavras Cruzadas do dia 25 aparece a palavra UREDOS (solu√ß√£o da pista "Comich√Ķes"). Uredo foi a palavra que deu origem ao blogue Sabe Mais k(que) os teus Pais: "Estou com uredo na sura" (a frase que, em jeito de brincadeira, disse √†s minhas filhas - elas acharam piada, nunca mais esqueceram essas palavras e resolvi ent√£o criar um blogue de Palavras Cruzadas para crian√ßas, que ensinasse esse tipo de palavras "escanifob√©ticas") - Essas Palavras Cruzadas podem ser feitas, online, aqui.

Voltando ao tema.

As Palavras Cruzadas ficaram ausentes do jornal A Capital, nos dias que se seguiram, pelo menos, até ao dia 2 de maio. Estranho.

Palavras Cruzadas do jornal A Capital (25/04/1974)

Di√°rio Popular

Nas Palavras Cruzadas do Di√°rio Popular, publicadas entre 25 de abril e 2 de maio, n√£o encontrei palavras relacionadas com o que se passou nesses dias, com uma ressalva.

Soldado negro do exército ultramarino português

A pista em epígrafe aparece nas Palavras Cruzadas do dia 25, nas verticais (2), e define a palavra LANDIM.

No dia do Golpe Militar, motivado pelo descontentamento dos oficiais quanto ao rumo da guerra colonial, aparecer uma pista destas é, no mínimo, "falta de pontaria" do cruciverbalista que criou o jogo desse dia. Acontece.

Palavras Cruzadas do Di√°rio Popular publicadas no dia 25 de abril de 1974

O Século

No que diz respeito ao jornal O Século, na visita ao arquivo da Ephemera, no Barreiro, apenas tive tempo para encontrar jornais de agosto de 1974.

Pelo que percebi, as Palavras Cruzadas eram cl√°ssicas. Ainda assim, encontrei nelas o tema que procurava.

De volta ao Carmo

No Problema n.¬ļ 7029, nas horizontais (6), mesmo no centro da grelha, aparece a pista "Nome de uma das freguesias de Lisboa, muito falado em 25 de Abril √ļltimo". Obviamente, a solu√ß√£o √© CARMO.

Palavras Cruzadas do jornal O Século publicadas em agosto de 1974

Expresso

Se nos exemplos anteriores, quem fez as Palavras Cruzadas publicadas nos jornais, por serem clássicas, praticamente apenas encontrou vocabulário e raríssimas referências ao Golpe Militar, mesmo alguns dias depois de tudo ter acontecido, nas Palavras Cruzadas do jornal Expresso o caso muda de figura.

Palavras Cruzadas interpretativas

As Palavras Cruzadas do Expresso eram completamente diferentes do que se fazia na altura, principalmente por serem ¬ęinterpretativas¬Ľ, ou seja, as pistas obrigavam a uma interpreta√ß√£o (algumas quase pareciam charadas) e exigiam, da parte do leitor cruzadista, conhecimentos acima da m√©dia sobre temas culturais e pol√≠ticos, caso contr√°rio a "coisa" ficava dif√≠cil.

Uma das melhores Palavras Cruzadas alguma vez publicadas num jornal português

Fiz v√°rias Palavras Cruzadas do Expresso dos anos de 1970 e tenho de destacar as que foram publicadas no dia 27 de abril de 1974 (penso que ter√£o sido criadas antes do dia 25).

Destaco-as porque quis preencher a grelha sem recorrer √†s solu√ß√Ķes e vi-me aflito (sim, a minha cultura geral √© mediana). N√£o recorri √†s solu√ß√Ķes, mas recorri aos meus pais, que viveram aqueles tempos conturbados da passagem da ditadura para a democracia e me ajudaram, desbloqueando palavras e pistas (eu tinha 5 anos quando se deu o Golpe Militar). Foi um ser√£o muito divertido.

Destaco as seguintes pistas:

O que todo o bom político deve saber fazer: ORQUESTRAR (4H)

H√° quem o prefira nas desloca√ß√Ķes para Paris: SLEEPINGCAR ‚Äď talvez uma refer√™ncia √† carruagem dormit√≥rio do Sudexpress, que ligava Lisboa a Paris e muito utilizado pelos emigrantes portugueses (6H)

Patrício no estrangeiro: RUI - Ministro dos Negócios Estrangeiros e um dos rostos da política de manutenção das colónias portuguesas - províncias ultramarinas - a minha mãe disse-me que fugiu por um buraco feito na parede do Ministério (9H)

O de maior prestígio político nasceu na Alemanha: IANQUE - referência a Henry Kissinger - de origem judia, nasceu na Alemanha e teve um papel importante na política externa dos Estados Unidos da América, entre 1968 e 1976 - Prémio Nobel da Paz, em 1973, pelo seu papel na obtenção do acordo de cessar-fogo na Guerra do Vietnam (3V)

Nome pr√≥prio do autor de ‚ÄúRiqueza das Na√ß√Ķes‚ÄĚ: ADAM - refer√™ncia ao livro de Adam Smith que, publicado pela primeira vez em 1776, influenciou escritores, economistas, governos e organiza√ß√Ķes (4V)

Foi chanceler da √Āustria de 1922 a 1924: SEIPEL - Ignaz Seipel ‚Äď as suas pol√≠ticas levaram a um aumento de viol√™ncia na rua que resultou no Massacre de Viena, em 1927 (5V)

Até há pouco tempo tinha a cargo a Informação e o Turismo (iniciais): SNI - instituição do Estado Novo que deu origem à SEIT - Secretaria de Estado da Informação e Turismo (6V)

No mar √© omnipotente e na Presid√™ncia da Rep√ļblica √© omnipresente: TENREIRO - Henrique Tenreiro, Almirante e delegado do Governo junto dos organismos das pescas e que, segundo li, fugiu pelo Largo do Carmo disfar√ßado de "ceguinho", tendo ido para o Brasil (7V)

Faz parte de Giscard: GI - refer√™ncia a Giscard d'Estaing, candidato pelo RI (Republicanos Independentes) que, nas elei√ß√Ķes presidenciais francesas de 1974, foi eleito vig√©simo presidente da Rep√ļblica Francesa, vencendo o candidato da esquerda Fran√ßois Mitterrand (8V)

Est√° cada vez mais vazio: ER√ĀRIO - a Guerra Colonial teve enormes custos para os cofres do Estado (11V)

Palavras Cruzadas do Expresso publicadas no dia 27 de abril de 1974

Repito, uma das melhores Palavras Cruzadas publicadas num jornal português. E quem as criou?

Marcos Cruz

Já não é segredo, Marcos Cruz é um pseudónimo e por trás deste está, ou estava, Mercedes Balsemão, casada com Francisco Pinto Balsemão.

Ainda é a Mercedes Balsemão que cria as Palavras Cruzadas do Expresso? Não me parece.

As Palavras Cruzadas após o 25 de Abril

Sendo o Expresso um jornal semanal, só no dia 4 de maio terão sido publicadas as primeiras Palavras Cruzadas criadas após o dia em que aconteceu o Golpe Militar. Mais uma vez, são surpreendentes:

Embora pertençam a todos, só alguns têm o direito de intervir: DESTINOS (1H)

Depende para onde: IR (2H)

Contra toda a expectativa, no passado dia 25 foi pouco utilizada: MACA - na "Revolução dos Cravos" morreram quatro pessoas (3H)

Parece que dentro de alguns meses iremos todos: URNA (6H)

Acabam de mudar: ARES (8H)

Neste, muitas coisas aconteceram e provavelmente muitas mais v√£o acontecer: ANO (11H)

Em Portugal j√° durava h√° 48 anos: DITADURA (1V)

Palavras Cruzadas do Expresso publicadas no dia 4 de maio de 1974

M√°rio Soares

Quanto ao Expresso, termino destacando algumas pistas das Palavras Cruzadas publicadas num dos jornais de agosto de 1974 (Problema n.¬ļ 69):

Mário Soares inventou uma nova maneira de estarmos orgulhosamente no mundo: ACOMPANHADOS - palavra que obrigou a alargar a grelha para 12 quadrículas, na horizontal (1H)

Espera-se que o Académico o tenha tanto como a sua antecessora: BRIO - esta pista deverá estar relacionada com a Briosa, mas não percebi (2H)

O aumento do pre√ßo da gasolina vai fazer com que sejam ainda mais usados: P√ČS - esta pista pode ser perfeitamente utilizada nos dias de hoje (6H)

Est√° menos na moda depois do 25 de Abril: IATE - j√° naquela altura os iates eram tema (8H)

Espectáculo cada vez mais nu: REVISTA - esta pista diz-me muito, pois a minha "tia" Germana foi a costureira mais antiga do teatro de revista e, entre os 7 e 9 anos, passei grandes temporadas nos bastidores do Teatro Maria Vitória, tendo privado com nomes como Ivone Silva, Eugénio Salvador, Henrique Santana, Joel Branco e Herman José - no que diz respeito à pista, penso que se refira ao facto dos reveladores figurinos usados pelas coristas (8H)

Neste regime, √© f√°cil ser-se propriet√°rio: ABSENTE√ćSMO (1V)

Pior do que esta, só a de 1929: CRISE (2V) - sempre a maldita da crise (2V)

Substituto do SNI: SEIT - o SNI j√° tinha aparecido nas Palavras Cruzadas do dia 27 de abril (10V)

Palavra utilizada numa das palavras de ordem do MRPP: TOSTÃO - só encontrei a seguinte palavra de ordem "Nem mais um tostão para a imprensa vendida", relacionada com a Rádio Renascença (12V)

Palavras Cruzadas do Expresso publicadas em agosto de 1974

Pistas e vocabul√°rio

Quanto ao vocabulário que aparecia nas Palavras Cruzadas dos jornais naquela época, pois não era muito diferente daquele que é hoje utilizado, apesar de haver mais referências às colónias e à agricultura (presentemente, as referências à agricultura ainda continuam, pois é uma boa fonte de palavras). Encontrei também muitas referências bíblicas e muita geografia (ilhas, capitais, lagos e rios).

As Palavras Cruzadas do Expresso estavam noutro patamar, mas nos restantes jornais não encontrei palavras como cravo, povo, revolução, liberdade e outras mais ligadas ao 25 de Abril de 1974. Talvez os cruciverbalistas desse tempo enviassem as suas Palavras Cruzadas com alguma antecedência e uma semana não tenha dado para apanhar tais palavras.

Exemplos

Deixo alguns exemplos de pistas e vocabul√°rio que encontrei nas Palavras Cruzadas publicadas entre o dia 25 de abril e o dia 2 de maio de 1974 (talvez aproveite algumas "coisinhas"):

Antiga porcelana do Oriente: AAL - esta é muito conhecida por quem faz Palavras Cruzadas (cruzadistas)

Apelido da m√£e de Lu√≠s de Cam√Ķes: S√Ā

Aquele que no Malabar se emprega em cavar a terra, abrir poços, etc.: OTIM (?) - encontrei esta palavra com outra definição

Cidade da antiga Caldeia: UR - a nossa t√£o conhecida p√°tria de Abra√£o

Deus dos pastores: PÃ

Doutor te√≥logo, entre os √Ārabes e os Turcos: ULEM√Ā

Duna na Suécia: AAS - esta palavrinha dá muito jeito

Favor p√ļblico: AURA

Figura que simboliza o povo americano: SAM

Ilha do Mar Tirreno no golfo de N√°poles: CAPRI

Irmão de Moisés: AARÃO

Itinerário de viagem marítima: ROTA

Marisco do Senegal e Cabo Verde: APA (?) - não consegui confirmar, para mim, apa é outra coisa

Pessoa perversa, b√°rbara, ignorante ou sovina: CAFRE

Pico dos Pirenéus: GER - é uma comuna francesa

Planícies na Guiné: LALAS

Rio da R√ļssia: OB

Rio da Toscana: ARNO

Terra nova e arroteada de fresco: ARAL - por acaso, usei várias vezes esta palavra no início do meu percurso como cruciverbalista

Tim√£o da charrua: APO - costumo utilizar esta

Título do antigo rei de Calecute: SAMORIM

T√≠tulo honor√≠fico na √ćndia: RAU

√öltimo compartimento do viveiro de peixes: GR√Č - h√° muito que n√£o utilizo esta

Uma das Cíclades: PAROS - ilhas gregas

Uma das cinco partes do Mundo: √ĀFRICA

Uma das Espórades: SAMOS

Vale espanhol nos Pirenéus: ARAN

Xaile das mulheres índias e Parses: SARI - índias ou indianas?

Resumindo e concluindo

Este estudo precisava de analisar, pelo menos, mais uma semana do mês de maio de 1974 para se perceber até que ponto a "Revolução dos Cravos" influenciou as Palavras Cruzadas da generalidade dos jornais da época. Tal não aconteceu, principalmente, porque, na hemeroteca digital, apenas encontrei jornais até ao dia 2 de maio. Apesar disso, pode servir de ponto de partida para estudos mais aprofundados. Talvez volte ao arquivo Ephemera.

Sim, as Palavras Cruzadas podem ser estudadas por sociólogos ou historiadores, principalmente se analisarem as Palavras Cruzadas do Expresso daquele tempo.

Presentemente, as Palavras Cruzadas do jornal P√ļblico v√£o registando o que de mais assinal√°vel vai acontecendo neste belo e estranho mundo onde vivemos. Ali√°s, no dia 25 de abril de 2020, foram publicadas no P√ļblico umas Palavras Cruzadas tem√°ticas que, no online, inclu√≠am multim√©dia (v√≠deos e fotografias) - nunca tal tinha sido feito por um jornal portugu√™s.

Liberdade

Hoje em dia, em liberdade, sem a censura daqueles tempos, j√° se encontra todo o tipo de palavras e temas nas Palavras Cruzadas.

Relativamente ao 25 de Abril de 1974, palavras como Maia, liberdade e cravo são muito habituais nas Palavras Cruzadas, principalmente quando se assinala a data da Revolução.

Palavras Cruzadas relacionadas com o 25 de Abril de 1974

Tenho criado v√°rias Palavras Cruzadas relacionadas com o 25 de Abril, principalmente a pensar nas escolas. √Č poss√≠vel contar a hist√≥ria do 25 de Abril de 1974 atrav√©s de um jogo de palavras. Ali√°s, j√° participei nas comemora√ß√Ķes do 25 de Abril, realizando sess√Ķes de Palavras Cruzadas tem√°ticas em v√°rias escolas do concelho do Barreiro.

Deixo alguns exemplos:

25 de Abril - Passatempo escolar

25 de Abril de 1974

Viatura militar, símbolo do 25 de Abril

Palavras Cruzadas com slogans (25 de Abril e PREC)

25 de Abril de 1974 (Sopa de Letras)

Gr√Ęndola, Vila Morena

Nota final

Este estudo serviu de preparação para a minha participação no programa Palavras Cruzadas, de Dalila Carvalho, na Antena 2 (episódios 81-85).

Artigos Relacionados

Receba mimos por e-mail

Junte-se à nossa comunidade de amigos e receba regularmente passatempos, novidades, truques e dicas.

Obrigado! A melhor decisão que já tomou :-)
Oops! H√° qualquer coisa errada...